Notícias da Pecuária
Notícias sobre agronegócios, agricultura, pecuária e meio ambiente - 20 de Agosto de 2018
02/02/2018 - 10:16

Técnico da Geneplus fala sobre resultados obtidos com uso da Genética Aditiva

A Genética Aditiva, empresa de melhoramento genético localizada em Campo Grande (MS), recebeu no dia 29 de janeiro a visita de Rodrigo Bonilha Botelho, médico veterinário, Técnico da Geneplus e jurado da ABCZ, profissional que assessora pecuaristas, entre eles o Nelore Yule.
Divulgação
Ampliar
Durante a visita, Rodrigo falou sobre seu trabalho, a qualidade dos animais da Genética Aditiva e destacou o Sumário Geneplus: dos 10 primeiros colocados, 7 são Genética Aditiva.

Confira a entrevista:

Genética Aditiva: Mato Grosso do Sul é um estado com pecuaristas antenados nas tendências que investem em tecnologia a favor da maior produtividade e temos como exemplo o Nelore Yule, cliente da Genética Aditiva. Fale sobre esse trabalho.

Rodrigo Botelho: Tive a oportunidade de acompanhar o trabalho de melhoramento genético desde o começo no Nelore Yule. E passamos também por outras situações comuns, como por exemplo, quando adquiriram parte de um rebanho de um criatório que eu já conhecia e acompanhava há alguns anos. Isso nos deu uma certa facilidade no trabalho pois já conhecia a base desse gado para darmos segmento no Nelore Yule. Iniciamos nossa parceria em 2016 quando nós, de fato, estabelecemos um padrão de coleta de informações baseado no Geneplus, programa do qual participam. Fizemos uma primeira visita técnica na Expogenética em Uberaba (MG), em agosto de 2017, e durante todo esse período estivemos em contato constante, em eventos, nas inovações, assuntos correlacionados ao gado deles. É uma história recente mas de muita responsabilidade. Temos um compromisso muito grande com o Nelore Yule de tentar aportar o melhor dentro dessa área de melhoramento genético.

Genética Aditiva: Clientes desde 2015 da Genética Aditiva, quais os diferenciais observados na fazenda após o uso da genética?

Rodrigo Botelho: Existe uma identidade muito grande em relação ao que o Nelore Yule busca, dentro do propósito, com relação ao que Genética Aditiva faz hoje também, que é um trabalho focado em números, performance, índices e que atualmente é o caminho mais seguro para a manutenção da atividade, pois trabalhamos com algo palpável e isso é o que identifica o trabalho do Nelore Yule com a Genética Aditiva. Existe esse alinhamento. Então quando eles procuraram essa genética, foram buscar esses indivíduos no criatório da Genética Aditiva. Eles já tinham feito uma série de análises de criatórios no mercado que cumpria os pré-requisitos que eles estabeleceram. Porém o criatório da Genética Aditiva foi o que preencheu os maiores pontos dentro da proposta inicial deles de trabalho, focado em performance e desempenho.

Genética Aditiva: Cássio e Humberto destacaram REM Castron em seu plantel. Fale sobre o animal.

Rodrigo Botelho: REM Castron, foi um dos animais conceituados dentro da bateria do Mega Leilão em 2015. Possuía as características que melhor ponderava dentro do trabalho de seleção do Nelore Yule. É um touro que traz uma carga genética de um raçador que há três anos é o maior comercializador de Sêmen - REM USP -  traz uma linha forte materna (Quark), é um animal muito consistente. E o que mais chama a atenção é que quando ele é desafiado em um grupo de contemporâneos, ele se mostra um destaque, se sobressai em relação aos demais. Isso que é o ponto de maior discussão em cima de um touro. Ele deixa descendentes que superam ele como indivíduo. REM Castron chama a atenção tanto nas avaliações de sobreano como na avaliação maternal da geração 2017, onde ele, dentro de um grupo de touros, que são pais dessa mesma geração, colocou os filhos com maiores notas de conformação frigorífica, inclusive o maior peso de todo o grupo, falando em peso ajustado e comparando a demais outros touros que estão nas Centrais, inclusive o pai dele. Ou seja, a performance dos filhos está superando a dos pais.

Genética Aditiva: A propriedade realiza também IATF? São utilizados sêmen de touros da Genética Aditiva? Quais? 

Cássio Yule: Usamos muito o sêmen de touro da Genética Aditiva em gado de corte. REM UPONIC deu um resultado muito bacana em índice de IATF, 80% de prenhez. Realizamos um experimento com REM Castron, de sêmen a fresco em novilhas e o índice foi muito bom com 48% de prenhez.

Humberto Yule: Outros touros usados ao longo desses três anos foram REM USP, REM Armador, REM Sagres, REM Ricket, REM Altoastral, REM UPONIC e REM Espião.

Genética Aditiva: Por que utilizar a genética da Genética Aditiva?

Cássio Yule:  Escutei algo muito bacana e acho que serve para gente: a Genética Aditiva encaixa igual uma luva no nosso trabalho, porque a gente foca um pouco em desempenho e as informações são coletadas no campo. O que a Genética Aditiva faz é praticamente isso, ela coleta o maior número de informações dentro do campo para transformar isso em desempenho, que é o nosso foco na fazenda, e os touros da Genética Aditiva trazem isso para gente, um encaixe perfeito em nosso sistema de produção.

Rodrigo Botelho: A Genética Aditiva é uma empresa que tem uma história de muita dedicação, muita disciplina, credibilidade e compromisso com a informação. Acompanho a vários anos, desde que despertei para o Nelore e tenho observado todos os touros que apresentam no mercado. São precursores em várias linhas de seleção. É um criatório que tem respaldo, posicionamento, os números dizem assim com as valorizações dos animais. Sou usuário da Genética no criatório da família e uso em clientes que atendo também. É uma vertente que sendo bem utilizada ela tende a trazer um progresso para a propriedade, seja ele genético ou incremento de ganho, e como toda a seleção temos que tentar nos beneficiarmos, no bom sentido, para corrigir e melhorar os planteis que acompanho. O que me conquistou foi usar na prática. Estou bem satisfeito!

Genética Aditiva: No sumário Geneplus/Embrapa, dos 10 touros líderes para IQG (índice de qualificação) 7 são da Genética Aditiva. 

Rodrigo Botelho: São destaques nos sumários os touros REM Caldonegro, REM Espião, REM Armador, REM Caballero, REM Vokolo, REM Torixoréu, além de um exemplar que apresenta a linha materna da Genética Aditiva.

Genética Aditiva: Qual o reflexo desse resultado?

Rodrigo Botelho: Primeiro é uma comprovação de que o trabalho está sendo bem feito, comprovação científica, pois o programa de melhoramento na verdade é um programa que tem um respaldo, um método, processamento de dados e coleta de informações. Então esse resultado é exato. Sinal de que a Genética Aditiva está no caminho que vai de encontro à avaliação, que vai de encontro à ferramenta de tomadas de decisões do criador. É uma situação no mínimo única, um criatório que entre os 10 touros líderes no IQG, tem 7 animais. Isso é de muito respeito. De muita credibilidade. Situação ímpar.

Todo o trabalho realizado pela Genética Aditiva, bem como a liderança no Sumário Geneplus, coleta de dados bem feitos, resultados no campo, avaliação de programas conceituados, reforçam a confiança transmitida aos pecuaristas.

Mais informações: (67) 3321-5166.
Gostou? Compartilhe!
COMENTE ESTA NOTÍCIA
CURTIU O NOTÍCIAS DA PECUÁRIA?
MAIS NOTÍCIAS
Publicidade
Publicidade
ACOMPANHE NO FACEBOOK
Notícias da Pecuária - Todos os direitos reservados 2018.