Notícias da Pecuária
Notícias sobre agronegócios, agricultura, pecuária e meio ambiente - 18 de Setembro de 2019
24/06/2016 - 13:37

Criadores de aves silvestres são multado em R$ 25 mil em MS

Animais eram criados ilegalmente em cativeiro. Todos os infratores responderão por crime ambiental.
Carla Layane
Divulgação PMA MS
Ampliar
Policiais Militares de Costa Rica (MS) realizaram no decorrer desta semana fiscalização em criadores de pássaros autorizados no município de Chapadão do Sul (MS).

De 11 visitados, seis criadores foram autuados por infrações ambientais.

Confira: 

- Criador de 29 anos, recebeu multa de R$ 1 mil. Motivo: não mantinha o plantel atualizado no sistema online (SisPass) do órgão ambiental e não informou movimentação de três aves que não estavam no local. 

- Criador de 68 anos, recebeu multa de R$ 11 mil. Motivo: mantinha entre os passeriformes de seu plantel um curió e uma ave da espécie tempera-viola de outro criador, além de outros curiós sem anilhas, ou seja, sem origem. Havia um tempera-viola teve um dedo quebrado para ser realizado o anilhamento.

- Criador de 33 anos, recebeu multa de R$ 3 mil. Motivo:  falta de atualização de dados e do seu plantel por meio do SisPass, e também por realizar o cruzamento ou manipulação genética para criação de híbridos interespecíficos. Ele havia cruzado um Canário-da-terra com um Canário-belga, e estava no momento da vistoria realizando o pareamento do hibrido, com outro um Canário-da-terra.

- Criador de 31 anos, recebeu multa de R$ 1 mil por usar a autorização do IBAMA em desacordo com o especificado. Um de seus passeriformes, segundo o próprio criador, havia fugido e ele não informou a ocorrência junto ao sistema.

- Criador de 35 anos, foi multado em não possuía nenhum dos passeriformes relacionados em seu plantel. Os três pássaros que possuía fugiram e ele não registrou ocorrência, tampouco informou o sistema sobre o evento. O criador foi multado em R$ 3 mil.

- Criador foi multado em R$ 6,5 mil por manter em cativeiro sete passeriformes da espécie Canário-da-terra, todos irregulares, pois nenhum tinha anilha e o único pássaro cadastrado no sistema do IBAMA não estava na residência. 

Todos os infratores responderão por crime ambiental. Se condenados, poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção. Os pássaros serão encaminhados ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), na Capital.
Com informações PMA
Gostou? Compartilhe!
COMENTE ESTA NOTÍCIA
CURTIU O NOTÍCIAS DA PECUÁRIA?
MAIS NOTÍCIAS
Publicidade
Publicidade
ACOMPANHE NO FACEBOOK
Notícias da Pecuária - Todos os direitos reservados 2019.